Que evidência bíblica leva as igrejas à justificar a observância do domingo?

 

Gostaria de dar alguns exemplos para mostrar como as igrejas cristãs justificam a observância do domingo. 

Eu percebi que é sempre com base nos textos da ressurreição. 

Também Atos 20: 7 e 1Kor.16: 2 é citado para demonstrar que até mesmo os primeiros cristãos observavam o domingo. 

Eu creio que a maioria até hoje nunca ouviu sobre estes textos, são precisamente os textos que os protestantes citam, mas não reconhecem que estes textos são falsos. 

Com estes exemplos, não tenho nenhuma intenção de acusar alguém ou alguma coisa para condenar.

 

Satanás não pôde impedir o plano da salvação. Jesus foi crucificado e ressuscitou no terceiro dia. Mas Satanás disse a seus anjos que ele faria mesmo a crucifixão e ressurreição servirem a seus intuitos.

Satanás apresentou perante eles a gloriosa ressurreição de Jesus e lhe disse que, por haver Ele ressuscitado no primeiro dia da semana, mudara o sábado do sétimo para o primeiro dia da semana. Assim Satanás fez uso da ressurreição para servir a seus propósitos. Ele e seus anjos se regozijaram de que os erros que haviam preparado, fossem aceitos tão facilmente pelos professos amigos de Cristo. Aquilo que um olhava horrorizado, levado por um sentimento religioso, outro recebia. Deste modo diferentes erros foram recebidos e defendidos com zelo. A vontade de Deus, tão claramente revelada em Sua Palavra, ficou coberta de erros e tradições, que têm sido ensinados como sendo mandamentos de Deus.

Vi que a multidão de anjos encheu-se de espanto, contemplando os sofrimentos e morte do Rei da glória. Mas não foi para eles maravilha que o Senhor da vida e glória; Aquele que enchera o Céu todo com alegria e esplendor, rompesse as cadeias da morte e saísse de Sua prisão, como um vencedor triunfante. Portanto, se algum destes dois acontecimentos devesse ser comemorado por um dia de descanso, deveria ser a crucifixão. Vi, porém, que nenhum destes acontecimentos se destinava a alterar ou anular a lei de Deus; pelo contrário, dão a mais forte prova de sua imutabilidade.

A ressurreição de Cristo é comemorada ao sermos sepultados com Ele pelo batismo, e ressuscitados daquele como túmulo líquido, à semelhança de Sua ressurreição, a fim de vivermos em novidade de vida.                                   PRIMEIROS ESCRITOS Pág. 215-217 Ellen G. White   

Nos primeiros séculos o verdadeiro sábado foi guardado por todos os cristãos. Eram estes ciosos da honra de Deus, e, crendo que Sua lei é imutável, zelosamente preservavam a santidade de seus preceitos. Mas com grande argúcia, Satanás operava mediante seus agentes para efetuar seu objetivo. Para que a atenção do povo pudesse ser chamada para o domingo, foi feito deste uma festividade em honra da ressurreição de Cristo. Atos religiosos eram nele realizados;

Os protestantes hoje insistem em que a ressurreição de Cristo no domingo fê-lo o sábado cristão. Não existe, porém, evidência escriturística para isto. Nenhuma honra semelhante foi conferida ao dia por Cristo ou Seus apóstolos. A observância do domingo como instituição cristã teve origem no "mistério da injustiça" (II Tess. 2:7) que, já no tempo de Paulo, começara a sua obra.

O Grande Conflito Ellen G. White  Pág. 53-54 

 

Os Cristãos celebram o Domingo

 

O repouso sabático do Cristão acontecerá no fim das obras, quando partir para junto do Pai (Hb 4,9-10). No velho testamento já era profetizado que o sábado seria quebrado por Cristo e pelo seu povo. Os 2,11: “ACABAREI com suas alegrias: Suas festas anuais, suas luas novas, SEUS DIAS DE SÁBADO e todas as suas festas fixas”. Depois do rompimento do sábado o Novo Testamento o substitui pelo DOMINGO, pois o DOMINGO é santificado por Jesus e pelos apóstolos. 
- Jesus ressuscitou no DOMINGO, 1º dia da semana judaica (Jo 20,1). 
- Jesus apareceu, pela primeira vez, a todos os seus discípulos ao DOMINGO (Jo 20,19).

 

- A igreja não judaica reunia-se no DOMINGO e nesse dia Paulo pregou no meio de uma assembléia eucarística (reunimo-nos para partir o pão) (At 20,6-7). 
- A igreja fazia as coletas de caridade no PRIMEIRO DIA DA SEMANA (1Co 16,10). 
E fica claro pelos escritos que na era primitiva se celebrava o DOMINGO e que foi mantido o costume apostólico pelos cristãos primitivos.

http://devoltaaoevangelho.wordpress.com/2011/10/11/os-cristaos-celebram-o-domingo/



O sábado para o judeu e o domingo para o cristão

 

Algumas razões para guardarmos o Domingo como dia de descanso[3]:
Jesus ressuscitou dentre os mortos no primeiro dia da semana (João 20.1).
Jesus apareceu a dez de seus discípulos naquele primeiro dia da semana (João 20.19).
Jesus esperou uma semana e no outro primeiro dia da semana apareceu aos onze discípulos (João 20.26).
A promessa da vinda do Espírito Santo cumpriu-se no primeiro dia da semana no dia de Pentecostes, que pela lei caía no primeiro dia da semana (Levítico 23.16).
No mesmo primeiro dia da semana foi pregado pelo apóstolo Pedro o primeiro sermão evangelístico sobre a morte e ressurreição de Jesus (Atos 2.14).
Nesse dia os três mil conversos foram unidos à primeira eclesia neotestamentária (Atos 2.41).
No mesmo primeiro dia da semana o rito do batismo cristo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo foi ministrado pela primeira vez (Atos 2.41).
Em Trôade os cristãos reuniam-se para culto no primeiro dia da semana (Atos 20.6-7).
Paulo instruiu os cristãos em Corinto a fazer contribuições no primeiro dia da semana (I Coríntios 16.2).
No primeiro dia da semana Cristo veio ao apóstolo João na ilha de Patmos (Apocalipse 1.10).

 
CONCLUSÃO:
Esta é uma questão de se entender o Plano de Salvação, começando com os judeus através da lei e concluindo com todos os povos em Cristo através da Graça. Em Hebreus 4.7-9, fala a respeito de um “outro dia e do descanso” que Deus provê para o seu povo, um descanso muito superior a qualquer dia que tenhamos aqui na terra e esse descanso que nós cremos que vamos receber do Pai lá na glória. Em Cristo não importa o dia de folga que tiramos do serviço, mas sim nossa devoção a Ele TODOS OS DIAS da nossa vida (Salmo 118.24).
Assim como os demais cristos, não guardamos o dia de Sábado como dia do Senhor e sim o Domingo, porque vivemos pela graça de Cristo, comemoramos a sua ressurreição e não aceitamos a pregação da salvação pelas obras da lei.

http://estudos.gospelmais.com.br/o-sabado-para-o-judeu-e-o-domingo-para-o-cristao.html

 

Por que Guardar o Domingo, e não o Sábado ?

 

“Devido à Tradição Apostólica que tem origem no próprio dia da ressurreição de Cristo, a Igreja celebra o mistério pascal no oitavo dia, no dia chamado com razão o dia do Senhor ou Domingo” (SC 106). O dia da ressurreição de Cristo é ao mesmo tempo “o primeiro dia da semana”, memorial do primeiro dia da criação, e o “oitavo dia”, em que Cristo, depois do seu “repouso” do grande Sábado, inaugura o dia “que o Senhor fez”, o “dia que não conhece ocaso”. (Cat. §1166)  

 

"E durante sete dias oferecereis holocaustos ao Senhor; o dia OITAVO será também soleníssimo e santíssimo, e oferecereis um holocausto ao Senhor, PORQUE É DIA DE AJUNTAMENTO E ASSEMBLÉIA; NÃO FAREIS NELE OBRA ALGUMA SERVIL.".Os Apóstolos celebravam a Missa “no primeiro dia da semana”; isto é, no Domingo, como vemos em At 20,7: “No primeiro dia da semana, estando nós reunidos para a fração do pão…” Em Mt 28, 1 vemos: “Após o Sábado, ao raiar o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria vieram ao Sepulcro…” Em Ap 1, 10, São João fala que “no dia do Senhor, fui movido pelo Espírito…” e a coleta era feita “no primeiro dia da semana” (1Cor 16,2).

http://servosdemariaamordedeus.blogspot.com.br/2012/06/por-que-guardar-o-domingo-e-nao-o.html


 

Por que Guardar o Domingo, e não o Sábado ?

 

A nova Aliança 
Com o advento de Cristo, iniciouse a nova Aliança, na qual celebramos em realidade tudo quanto antes era figura. "Aquilo que Deus realizou na criação e o que fez pelo seu povo no Êxodo, encontrou na morte e ressurreição de Cristo o seu cumprimento" (2). É Deus quem dá início à nova criação, fazendo "um novo céu e uma nova terra" (Ap 21, 1), na qual o firmamento é a fé em Cristo, e a terra um coração puro que produz frutos em abundância. E obra muito maior do que libertar da escravidão o povo eleito foi a de arrancar-nos das trevas do pecado e nos conduzir à Terra Prometida verdadeira e eterna.
 
Tudo isto se consumou quando, três dias após sua morte, Jesus ressuscitou e apareceu aos seus discípulos "no primeiro dia da semana", segundo o unânime testemunho dos Evangelistas. Sendo a Ressurreição o fato decisivo da missão redentora de Cristo - "Se Cristo não ressuscitou é vã nossa fé" (1 Cor 15, 14) - era lógico que nesse dia se fizesse sua rememoração perene.
 
O primeiro dia da semana tornou- se, pois, o "dia do Senhor", ou seja, o domingo.
 
"Nesse dia devem os fiéis reunir-se para participar na Eucaristia e ouvir a palavra de Deus, e assim recordar a Paixão, Ressurreição e glória do Senhor Jesus e dar graças a Deus que os ‘regenerou para uma esperança viva pela Ressurreição de Jesus Cristo de entre os mortos' (1 Pd 1, 3). O domingo é, pois, o principal dia de festa a propor e inculcar no espírito dos fiéis; seja também o dia da alegria e do repouso" (3).
 
A celebração do domingo
 
São abundantes os testemunhos da celebração do domingo na Igreja nascente. É fora de dúvida que, no início, a comunidade cristã teve de contentar- se em acrescentar a Eucaristia dominical à observância do sábado.
Mas, no final do séc. I, a dissociação era já um fato consumado, e logo os cristãos fariam da santificação do domingo o sinal por excelência do seguidor de Cristo

http://www.arautos.org/noticias1/97/3

Devemos guardar o Domingo ?

 

Nosso Senhor Jesus Cristo ressuscitou no Domingo. Ademais, como é comum sabença – e os protestantes mais honestos não questionam, os Apóstolos reuniam-se no Domingo. O Sábado da Antiga Aliança é apenas uma sombra do Domingo do Senhor, da Nova Aliança, selada por Cristo – O aperfeiçoamento, a perfeição. 


Nos Atos dos Apóstolos temos, in verbis:

"No primeiro dia da semana, tendo-nos nós reunidos para a fração do pão (...)  


E São Paulo, confirma:

"No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte e junte o que lhe parecer..." (I Cor, 16, 2).         

        

http://eucaristiadiaria.blogspot.com.br/2012/08/devemos-guardar-o-domingo.html#!/2012/08/devemos-guardar-o-domingo.html

 

Sábado ou Domingo? A questão dos Adventistas 

O primeiro dia da semana judaica, posterior ao sábado, quando Cristo ressuscitou, tornou-se o dia de culto dos cristãos ou o dia do Senhor. No ano de 57/58, por exemplo, em Trôade, na Ásia Menor, os cristãos se reuniam no primeiro dia da semana, conforme At 20, 7, para celebrar a Eucaristia. Em 1Cor 16, 2, S. Paulo recomenda aos fiéis a coleta em favor dos pobres no primeiro dia da semana - o que supõe uma assembléia religiosa realizada naquele dia.

O Domingo é o dia dedicado à glorificação do Senhor vitorioso sobre a morte, tomou adequadamente o nome de "Kyriaké heméra", dia do Senhor (ou, propriamente, dia imperial), como se depreende de Ap 1, 10: "Fui arrebatado em espírito no dia do Senhor". O grego "Kyriaké heméra" deu em latim "Dominica dies", donde, em português, domiga ou domingo.

Pode-se crer que a celebração do domingo tenha tido origem na própria Igreja-mãe de Jerusalém, pois os apóstolos estavam reunidos no 50o. dia (Pentecostes), que era domingo, quando receberam o Espírito Santo (At 2, 1-3). Este quis se comunicar não num sábado, como Cristo também não quis ressuscitar num sábado, mas no dia seguinte, domingo. O dia da 'santificação' de sua Igreja foi o domingo e não o sábado.

http://www.catolicismoromano.com.br/content/view/483/37/  e  

http://www.lepanto.com.br/catolicismo/apologetica-catolica/sabado-ou-domingo-a-questao-dos-adventistas/

 

Deveriam os Cristãos Guardar o Sábado Hoje em Dia?

Nota  5:
Os primeiros cristãos adoravam no domingo

Duas passagens mostram claramente que os primeiros cristãos adoravam nos domingos:

· Atos 20:7­ "No primeiro dia da semana, estando nós reunidos com o fim de partir o pão, Paulo que devia seguir de viagem no dia imediato, exortava-os e prolongou o discurso até à meia-noite." Notem que este dia era um domingo.  Os adventistas argumentam que esta reunião era na noite de sábado, mas as Escrituras dizem que era no primeiro dia da semana.  Notem também que o propósito da reunião deles era partir o pão.  Nesse trecho, e referindo a outras passagens (Atos 2:42;  1 Coríntios 10:16;  11:18-34),  está claro que isto se refere à Ceia do Senhor.  Os adventistas argumentam que eles se reuniram porque Paulo partiria no dia seguinte, mas o trecho diz que eles se reuniram para partir o pão.

· 1 Coríntios 16:1-2­  "Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia.  No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for."  Os primeiros cristãos, aqui, contribuíam com seu dinheiro no primeiro dia da semana.  Por que seria feita a coleta no domingo, se os cristãos não se reunissem nesse dia?

 

O papa mudou o sábado. Quando os argumentos da Bíblia lhes falham, os adventistas gostam de tentar provar que os primeiros cristãos guardavam o sábado, mas que esta guarda foi mais tarde mudada para o domingo, pela igreja católica.  Mesmo descontando a evidência da Bíblia, esta afirmação pode ser desmentida historicamente.  Tanto Inácio como Justino Mártir se referem aos cristãos adorando no domingo e eles escreveram no segundo século, muito antes de haver um papa ou uma igreja católica.  Mas pesquisar através de documentos históricos é desnecessário.  A Bíblia decide a questão e isso deveria ser suficiente para aqueles que têm fé em Deus.

 

http://www.estudosdabiblia.net/a4.htm

 

Adorar Deus Sábado ou Domingo?(Parte 1)

 

RESPOSTAS AOS HEREGES ADVENTISTAS
Por que você não deixa o Sábado para trás, como Cristo deixou para trás o Seu Sepulcro, e não guarda o Dia do Senhor, o Dia de sua Ressurreição.?


RESPOSTA:
Os Verdadeiros Cristãos guardam o dia de Domingo, o Dia do Senhor, e não o sábado dos judeus.
(Domingo vem do latim "Dominus," Senhor"),
Este dia é guardado porque foi nele que Cristo ressuscitou.
Nele que Cristo recriou o mundo após haver passado o sábado libertando os justos presos no Inferno (Mt 28,1; Mc 16,2; 16,9; Lc 24,1; Jo 20,1). Sobretudo em II Cor 5,17, ele fala da Nova Criação realizada em Cristo. Se o Sábado celebrava a primeira criação, o domingo celebra a segunda criação.
Cristo é o Senhor do Sábado, maior que o sábado e com poder de modificá-lo à vontade (Mc 2,28).
Foi também NO DOMINGO que o Senhor apareceu aos discípulos pela primeira vez (Jo 20,19)
E no domingo seguinte, oito dias depois, a São Tomé (Jo 20,26).
O sábado era usado NÃO para a reunião dos cristãos, mas sim para ir procurar os judeus e evangelizá-los, levando-os a conhecer Nosso Senhor Jesus Cristo (At 13,14; At 13,42; At 13,44; At 17:2).
Sempre foi no domingo, e NÃO no sábado, que os discípulos se reuniram, como podemos ver em At 20,7 e 1Cor 16,2.
É verdade que a Igreja procurava evangelizar no Sábado. Mas é também verdade que, até ao ano 70, os cristãos vindos do judaismo iam ao Templo. Paulo não proibe celebrar o Sabado como tal; entende que tal não pode ser imposto (como, aliás, se deve entender também o Domingo - como não imposto, mas como necessidade do cristão). Assim, até ao ano 70, quem queria celebrar também o Sábado, celebrava.
Até ao ano 70, o cristianismo era percebido como mais um movimento judaico entre outros. A cisão surge defenitiva após a tragédia do ano 70, com a escola rabinica de Jamnia.
 Portanto, é verdade que também aos sábados os cristãos iam ao templo. Mas iam ao templo judaico na medida em que se consideravam judeos (judeo-cristãos). No caso dos cristãos vindos do paganismo, essa questão nem se colocava, o que provocou o primeiro concilio da Igreja, o concilio de Jerusalém.
 
Foi igualmente no domingo que São João recebeu o livro do Apocalipse (Ap 1,10)
O sábado era apenas uma figura do domingo, uma sombra do que veio depois, assim como os sacrifícios de bichos no Templo dos judeus eram figura do Sacrifício de Cristo na Cruz e a proibição de certas comidas era figura da proibição do pecado aos cristãos.
É por isso que São Paulo diz aos Colossenses:"Ninguém, pois, vos condene pelo comer ou pelo beber... ou dum sábado, coisas que são sombra do que virá" (Cl 2,16). Se sábado fosse tão importante Jesus falaria aos discípulos para guardá-lo, e em nenhum momento no Novo Testamento temos a guarda do sábado. Continua...

 

http://cotidianoespiritual.blogspot.com.br/2011/07/adorar-deus-sabado-ou-domingo-parte-1.html


Silenciosamente

para o desastre

https://www.youtube.com/watch?v=1SsUijicXbg

Statements from the Roman Catholic Church

O Santo Nome do nosso

único Deus YAHWEH

As Três Mensagens

          Angélicas

Estudos Propéticos

Filme sobre

Chemtrails e HAARP

Filme sobre a Nova Ordem Mundial

Homepage Counter kostenlos

    8.10.2015